Coluna Diamante

Extensão do Jornal Delfos-CE: http://jornaldelfos.blogspot.com.br/
O nome Diamante é por conta do primeiro livro impresso no mundo, o Diamante-Sutra, sem o qual não existiria a impressão como a conhecemos hoje em dia.

quinta-feira, 30 de abril de 2015

PROFESSORES TAMBÉM FORAM AGREDIDOS EM GOIÁIS

PROFESSORES TAMBÉM FORAM AGREDIDOS EM GOIÁIS
Professores em greve são agredidos por guardas municipais em Goiânia

Prefeito não comentou as agressões

(Foto: enviada via WhatsApp)
Adriana Marinelli

Goiânia - Em greve desde o último dia 14, professores e outros servidores da rede municipal de ensino realizaram nova assembleia nesta quinta-feira (23/4), mas o ato acabou com alguns grevistas feridos. Fotos e vídeos de professores feridos circulam nas rede sociais.

O grupo, que cobra uma audiência com o prefeito Paulo Garcia, estava em frente ao Paço Municipal, sede da prefeitura de Goiânia, quando decidiu manter a paralisação.

Após a decisão de manter a greve, os servidores resolveram caminhar pelos corredores do Paço, quando, segundo ele, teriam sido agredidos por guardas da Guarda Civil Metropolitana. De acordo com os relatos nas redes sociais, os guardas teriam usado spray de pimenta para afastar o grupo, além de golpes de cassetetes.
(Foto: enviada via WhatsApp)

Uma professora que estava no local sofreu um corte da cabeça provocado por um golpe de cassetete. Além dela, outros servidores que contam com marcas das agressões pelo corpo também fizeram questão de divulgar as fotos.

Por meio de seu perfil no Twitter, o prefeito Paulo Garcia comentou sobre o protesto, defendendo que "manifestação pacífica não invade áreas de circulação restrita, que existe em qualquer parte do mundo civilizado", mas não falou sobre as agressões sofridas pelos servidores.

Também pelas redes sociais, a Prefeitura de Goiânia lamentou o fato e informou que agentes da Guarda Civil Metropolitana teriam teriam ficado feridos ao tentar "conter os ânimos dos manifestantes". "Foi necessário uso progressivo da força a fim de manter a ordem local", diz a prefeitura.

Reivindicações

Entre as reivindicações da categoria, estão melhorias nas condições de trabalho e estruturas físicas dos prédios. O grupo, que também pede a construção de novas unidades de ensino, pedem o pagamento retroativo da data-base de 2014 aos servidores administrativos e do piso dos professores. 

Outra reivindicações é o pagamento, com retroativo, da gratificação de 30% para auxiliares educativos e de titularidades e progressões.