Coluna Diamante

Extensão do Jornal Delfos-CE: http://jornaldelfos.blogspot.com.br/
O nome Diamante é por conta do primeiro livro impresso no mundo, o Diamante-Sutra, sem o qual não existiria a impressão como a conhecemos hoje em dia.

quarta-feira, 24 de junho de 2015

FACEBOOK RECONHECE ROSTOS COM 83% DE PRECISÃO


FACEBOOK RECONHECE ROSTOS COM 83% DE PRECISÃO

Facebook não precisa ver seu rosto para reconhecer você

Um algoritmo experimental do Facebook é capaz de reconhecer as pessoas em uma foto mesmo que seus rostos não estejam visíveis. O algoritmo, além de analisar as características faciais, considera também roupas, penteados, pose e forma do corpo.

De acordo com o News Scientist, o diretor de inteligência artificial do Facebook Yann LeCun desenvolveu a tecnologia para verificar se os computadores, assim como os humanos, conseguem reconhecer pessoas em situações nas quais não é possível ver seus rostos com clareza.

"As pessoas tem aspectos característicos, mesmo quando você as vê de costas", disse LeCun. "por exemplo, você consegue reconhecer o Mark Zuckerberg muito facilmente, porque ele sempre veste uma camiseta cinza", completou.

Para chegar a esse algoritmo, a equipe de LeCun utilizou mais de 40 mil fotos do Flickr, algumas mostrando rostos plenamente visíveis, outras com os rostos escondidos ou encobertos, e as inseriu em uma rede neural sofisticada.

Ao final do processamento, o algoritmo foi capaz de reconhecer a identidade das pessoas nas fotos - mesmo com os rostos encobertos - com 83% de precisão. Esse tipo de tecnologia pode ser utilizado para criar aplicativos semelhante ao Facebook Moments, que organiza as fotos do seu smartphone em eventos dos quais você participou.

Outra possível utilidade da tecnologia, segundo LeCun, seria para ajudar na defesa da privacidade: seria possível receber um alerta sempre que uma foto sua aparecesse em qualquer lugar da internet vasculhado pelo algoritmo.

Por outro lado, a tecnologia também traz implicações preocupantes sobre a privacidade. "Se você pode se reconhecido mesmo quando esconde o rosto, isso certamente preocupará as pessoas", opinou o pesquisador Ralph Gross, da Universidade Carnegie Mellon de Pittsburgh