Coluna Diamante

Extensão do Jornal Delfos-CE: http://jornaldelfos.blogspot.com.br/
O nome Diamante é por conta do primeiro livro impresso no mundo, o Diamante-Sutra, sem o qual não existiria a impressão como a conhecemos hoje em dia.

sexta-feira, 19 de janeiro de 2018

METROVIÁRIOS DE SÃO PAULO FAZEM GREVE DE 24 HORAS CONTRA PRIVATIZAÇÃO

Fonte de Imagem: Paulo Pinto / Fotos Públicas https://goo.gl/ubdjNP

Os metroviários de São Paulo realizam uma greve de 24 horas contra a realização do leilão de entrega da Linha 5 – Lilás e Linha 17 – Ouro de montrilho. A greve realizada nesta quinta-feira (18/01) afetou diretamente as linhas 1-azul, 2-verde, 3-vermelha, 5-lilás.
A paralisação, que começou as 24 horas de ontem, foi deliberada pela categoria e atinge mais de 4 milhões de usuários. A greve tem como propósito assegurar os interesses da sociedade e impedir que os capitalistas continuem se apropriando do patrimônio que pertence à classe trabalhadora. A categoria dos metroviários combate tenazmente a noção do transporte público como mercadoria e como forma de enriquecimento e lucro dos capitalistas do setor de transportes.
Os metroviários apontam várias irregularidades no leilão e afirmam que o provável vencedor seja a mesma empresa (CCR) que opera a Linha 4 – Amarela.
A sociedade de deve manifestar total apoio a greve dos metroviários, pois se trata de uma greve que tem como propósito assegurar o interesse público contra os capitalistas, que têm seus interesses muito bem representados pelo governador Geraldo Alckmin (PSDB).


Site: http://observatorioveiasabertas.com.br

FaceBook: https://www.facebook.com/ObservatorioVeiasAbertas/

terça-feira, 16 de janeiro de 2018

BRASIL POSSUI TERCEIRA MAIOR TAXA DE DESEMPREGO MUNDIAL ENTRE JOVENS DA CLASSE TRABALHADORA

BRASIL POSSUI TERCEIRA MAIOR TAXA DE DESEMPREGO MUNDIAL ENTRE JOVENS DA CLASSE TRABALHADORA

Segundo dados apresentados pela OIT (Organização Internacional do Trabalho), Brasil possui terceira maior taxa de desemprego mundial entre jovens com até 25 anos, perde somente para países em guerra como Síria, com 30,6%, e Haiti, com 34%. 

A taxa de desemprego, entre jovens com até 25 anos, alcançou o maior percentual desde 1991, conseguindo ser praticamente o dobro da média taxa mundial, que chega a 13,1%.

Com 30% de desemprego, os jovens brasileiros estão numa situação vivenciada somente pelos países árabes, ou seja, chega a perder para todos os países da América Latina e Caribe, bem como para os países africanos. 

Somente dois países em estado de guerra declarada são capazes de superar o Brasil, isso serve para explicar o elevado índice de violência social e a política de extermínio de jovens no país. 

A Rede Brasil Atual (2017, p.1) aponta que: “Na América Latina e no Caribe varia de 16% a 19,5%, fica estável na Europa Ocidental (de 14,3% para 14,2%) e cai na América do Norte (de 12,6% para 11,1%). Tem seu nível mais alto nos Estados árabes (projeção de 29,7%) e o menor, na Ásia Oriental (10,5%)”.

Os dados são do estudo realizado divulgado pela Tendências Globais de Emprego para a Juventude de 2017. O IBGE, por sua vez, aponta 4,2 milhões de desempregados no Brasil, entre 18 e 14 anos e 4,4 milhões de desempregados, entre 25 e 39 anos. 

A contrarreforma trabalhista, aprovada pelo governo Michel Temer, vai aprofundar a onda de desemprego e violência entre jovens da classe trabalhadora no Brasil.
Facebook: Clique Aqui Youtube: Clique Aqui
Site Observatório: Clique Aqui Fonte: Clique Aqui

domingo, 31 de dezembro de 2017

O GOVERNO MACRON APROVA CONTRARREFORMA TRABALHISTA NA FRANÇA

O GOVERNO MACRON APROVA CONTRARREFORMA TRABALHISTA NA FRANÇA

O presidente francês, Emmanuel Macron, aprovou na sexta-feira (22) uma polêmica reforma do mercado de trabalho, no 1º grande desafio deste centrista que enfrenta grandes manifestações contra as novas leis.

Link para Download sobre a matéria: Clique Aqui

Youtube: Clique Aqui

FaceBook: Clique Aqui

quinta-feira, 17 de agosto de 2017

ENTREVISTA COM ROBSON JÚNIOR

ENTREVISTA COM ROBSON JÚNIOR

Robson Júnior é mais um jovem que foi agredido por fazer manifestações, neste caso em particular contra uma taxa de lixo instituída pela prefeitura no qual o jovem se vê em posição contrária por ver a taxa como excessivamente abusiva.

Movimento iniciado na cidade de Embu das Artes-São Paulo.

Ateu Poeta 1: _Como foi o protesto contra a taxa do lixo?

Robson Júnior: _Foi suspensa a taxa judicialmente..., eles podem recorrer, ou prefeito mandar um projeto de lei jogando para os vereadores...., CONTINUAMOS na LUTA obtivemos uma vitória que deu fôlego ao movimento e a pressão popular.

Ateu Poeta 2: _Quando foi o primeiro dia e irá até quando o movimento?

Robson Júnior: _Estamos mais de 27 dias na LUTA..., a única possibilidade que o movimento vê é a REVOGAÇÃO dessa taxa abusiva, iremos até o fim....

Até que seja revogada!

Como foi essa coisa de você ser algemado? E que polícia é essa daí que faz isso, é uma PM à parte?

Robson Júnior:_ Guarda Municipal do município..., algemado fui por liderar e usar a única ferramenta democrática que foi minha voz...., já era o alvo do governo fraudulento por se mostrar contra o governo golpista

Ateu Poeta 3: _Esta guarda municipal já existia antes ou foi criada neste ano?

Robson Júnior: _Já existia!

Minha colocação é a extinção dessa ferramenta de repressão e violência em cima do povo...., tem vídeos como foi no meu Facebook só dar uma procurada lá pro dia 9

Ateu Poeta 4: _Considerações finais?

Robson Júnior: _Movimento nasceu através da revolta da classe dos trabalhadores da cidade de Embu Das Artes, com uma taxa jogada na surdina no colo dos trabalhadores. Somos contra essa taxa abusiva e contra a repressão.


Ateu Poeta, O Historiador de Pacoti
Presidente do Jornal Delfos-CE
17/08/2017
Ceará-São Paulo, entrevista concedida via Facebook
Anexos: 



domingo, 2 de julho de 2017

Entre violas e cartolas, o Brasil que se repete, por Fernando Horta

Entre violas e cartolas, o Brasil que se repete,

E não se pense que tudo isto aí é novo.

Enquanto hoje discutimos se brancos podem compor e cantar samba (que Noel Rosa não nos ouça), na década de 20, 30 e 40 o Brasil era sim dividido. Claramente, claramente dividido.

Quem usava cartola era cartola, quem tocava viola que usasse panamá.

O "malandro" (que era diferente do “mané”) era quem precisava da picardia para dobrar a lei e viver no seu limite. Fazendo isto, equiparava-se um pouco com quem tinha a lei sempre ao seu lado. O mané era aquele que nem tinha a lei por si (por sobrenome, cor ou posses), nem tinha a esperteza para viver com garbo à margem dela.

Uma sociedade dividida em cartolas, malandros e manés. Naquela época, a estética, a retórica e a geografia eram sinceras. Os três grupos tinham seus nichos próprios. Os encontros eram fortuitos, raros. O malandro e o mané se encontravam no lusco-fusco do final do dia quando um retornava da "labuta" e o outro ia para a "cantoria". Nos bondes, nas estações ou nos bares que se encontravam os brasis. O mané e o cartola também se viam pouco. Os cartolas nunca gostaram de se dar a conhecer. A geografia ajudava, colocando os brasis em distância urbana regulamentar.

O malandro e o cartola, estes viviam às turras. Existia o encontro moral mediado pelo samba e o físico mediado pela polícia. Enquanto o primeiro machucava os cartolas, o segundo os malandros. Ambos os encontros passaram para a posteridade, mas acho que o samba atingiu o mundo num grau de contemplação maior do que a violência da polícia atinge os brasis não cartolares, até hoje.

Sempre, portanto, se soube que a polícia era dos cartolas. Nunca foi segredo que os juízes também. Apenas que, naquele tempo, os sambas eram mais verdadeiros e as decisões judiciais menos cínicas. Até hoje, se estudam os sambas para conhecer a sociedade e os registros policiais e decisões jurídicas para se evidenciar as diferenciações sociais. A História não se engana e costuma não exigir algo de quem não pode dar.

O terrível dos tempos atuais é que o samba foi deslocado pelos chamados "ritmos comerciais". Perdeu-se o intérprete-mor da sociedade, cujos versos eram quase fotografias dos tempos. O patrulhamento dos cartolas é tão grande que quando surgem pensadores nestes novos ritmos, a denunciar a sociedade, são imediatamente perseguidos aos gritos de "manipulação ideológica". Como se algo no mundo não fosse ou pudesse não ser. Os cartolas acusam, a bem da verdade, a força do samba. Sabem que um gênio com uma viola faz sentir a realidade. Mesmo para aqueles que padecem de muita realidade, tanta que lhes amortece os sentidos.

Talvez aqui esteja o motivo do atual ataque à cultura, ao carnaval, à História. Todas formas epidérmicas de contar o mundo e os tempos. Todas com meios quase invisíveis de tocar as almas. Os cartolas nunca gostaram de violas ou livros. E isto diz muita coisa. Desde o poema musicado ou o pensamento prensado, todos falam de um mundo que é até um mundo que poderia ser. E nada mais perigoso para a realidade do que o sonho. Nada mais perigoso para uma cartola do que a descrição nua e crua do que ela é.

Também as estéticas se confundem. Ninguém mais usa cartola. Mas os cartolas se certificaram que muitos usassem gravatas. E hoje é difícil discernir as italianas feitas à mão das compradas na banca da praça. As cartolas guardavam uma sinceridade que os cartolas não. As gravatas são mais discretas, fugidias. O uso da gravata é como a invenção das S.A. (sociedades anônimas), não se sabe mais de onde vem o tapa da tal "mão invisível". Alguns manés (até por serem manés) ostentam orgulhosos as gravatas. Até lutam para usá-las. Queriam estar usando, na verdade, as cartolas. Mas isto jamais conseguirão. As violas se aprendem a tocar, as cartolas não. E sempre tem a caixinha de fósforo como remédio ao excesso de realidade e alguma falta de talento.

Bom que hoje temos juízes menos capazes do que outrora. Diminuiu a vontade de se parecer legal. A empolação das citações latinas ou o formalismo do "the rule of law" jogavam um papel importante. Do hermetismo. Inaudita altera partis, os juízes falavam para si. Havia, contudo, que colocar uma frase afirmativa que contivesse o que os cartolas queriam ouvir. "Pelo exposto, (que ninguém mais precisa entender) torno sem efeito decisão anterior contra o nobre senador". É tudo o que realmente se importa dizer. Se o é por um garantismo oportunista ou por um estrabismo político, pouco interessa.

sexta-feira, 30 de junho de 2017

REPRESSÃO POLICIAL EM SÃO PAULO DURANTE A GREVE GERAL


REPRESSÃO POLICIAL EM SÃO PAULO DURANTE A GREVE GERAL

Segundo a página "Sâmia Bomfim", com imagens de Pedro Maia Veiga, no FacebookPolícia Militar reprimiu manifestantes em frente à Prefeitura de São Paulo-SP com bombas de gás e prendeu uma mulher foi presa.

Ateu Poeta 
Historiador e Presidente do Jornal Delfos
30/06/2017
Fonte: 
https://www.facebook.com/pmveiga?fref=mentions
https://www.facebook.com/samia.bomfim.psol/?pnref=story

O PERAÇÃO "FANTASMA": 8 VEREADORES PRESOS E 32 CONDUÇÕES COERCITIVAS NA CIDADE DE ITAREMA-CEARÁ

OPERAÇÃO "FANTASMA":

8 VEREADORES PRESOS E 32 CONDUÇÕES COERCITIVAS NA CIDADE DE ITAREMA-CEARÁ

2ª fase de OPERAÇÃO "FANTASMA", a 1ª fase se deu em abril, prendeu 8 vereadores, fez 32 conduções coercitivas e cumpriu e 19 mandados de busca e apreensão.

Há suspeita de haver pelo menos 20 funcionários fantasmas em Itarema-CE. Os crimes citados foram: estelionato, falsificação de documentos particulares, falsidade ideológica e peculato.


Os vereadores presos são:  João Vildes da Silveira, Magno César Gomes Vasconcelos, Leandro Oliveira Couto, José Ubideci dos Santos Santana, João Gomes da Costa, Daniela Souza de Matos, Roberto Diniz Costa e José Everardo Marques Alves.

Também foi presa Maria José Carneiro Rios, diretora de Recursos Humanos da Câmara de Itarema-CE.

A operação é do Ministério Publico do Estado do Ceará (MPCE), e se cumpriu por meio do Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas (Gaeco), Com o apoio da Coordenadoria de Operações da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), que se deu por meio da Polícia Civil.

De acordo com o Ministério Público, na Câmara dos Vereadores existe um esquema criminoso para a contratação de funcionários fantasmas, usando laranjas

O início da operação se deu por causa de uma denúncia de uma pessoa que estava sendo usada como laranja e descobriu por acaso ao buscar um benefício da previdência. 

A pessoa em questão descobriu que seu nome era utilizado como um dos funcionários fantasma da Câmara de vereadores Itarema-CE e fez uma denúncia.

A partir de então foi criada a OPERAÇÃO "FANTASMA", com a primeira fase realizada em abril de 2017 e a 2º se deu com um comboio no dia 28 de junho de 2017.

Ateu Poeta
Historiador e Presidente do Jornal Delfos-CE
30/06/2017
Fonte: 

https://tianguagora.blogspot.com.br/

http://g1.globo.com/ceara/noticia/vereadores-que-nao-foram-presos-em-itarema-terao-que-convocar-suplentes-e-eleger-nova-mesa-diretora.ghtml

http://www.reporterceara.com.br/operacao-fantasma-vereadores-que-nao-foram-presos-em-itarema-devem-agilizar-convocacao-de-suplentes-para-eleger-nova-mesa-diretora/

http://g1.globo.com/ceara/noticia/oito-vereadores-de-itarema-no-ceara-sao-presos-suspeitos-de-contratar-funcionarios-fantasmas.ghtml

http://tvdiario.verdesmares.com.br/videos/detalhes-de-videos/jornal-do-meio-dia-operacao-fantasma-oito-vereadores-de-itarema-sao-presos-por-irregularidades-1.1779236